The Kaviar & A*L*F – De Abrantes, Com Amor.

A colheita nacional mais recente deve-se a uma visita que fiz em Setembro a uma tal LanFestival que acontece todos os anos em Abrantes, e que ao misturar uma LanParty com um Festival de Rock (a última parte totalmente grátis) dinamiza todo o concelho e dá oportunidade a muita gente de ver excelentes bandas sem ter de ir assaltar a carteira da mãe.

Duas bandas naturais da cidade chamaram-me especial atenção, não só por fazerem boa música e por não representarem o franco snobismo de alguns senhores que já por lá passaram (*cof* MicroAudioWaves *cof*) mas sobretudo pela postura, pela genuína atitude e entusiasmo e porque são ambos um grupo impecável de rapazes.

Os primeiros, The Kaviar, soam a todo o pop rock alguma fez feito. Neles ouve-se desde a clara influência de bandas indie como os Jet (ex: Flight of Love) até a um pop rock mais vincado mas sempre divertidíssimo (ex. Ego). Tudo com uma chama e um swagger característico de quem sabe o que está a fazer e uma confiança que os torna absolutamente deliciosos ao vivo.

Tocaram este ano no Optimus Alive e abriram para Xutos e Pontapés na sua terra natal, recebendo rasgados elogios do Tio Zé Pedro que os referenciou como possíveis guardiões do rock Português. Se o serão ou não, não faço ideia. Que são obrigatórios ao vivo para toda a gente que goste, ainda que remotamente, de Rock and Roll, disso tenho a mais absoluta certeza.

Fiquem atentos à página de Facebook deles pois irão lançar um LP já no próximo ano. O EP, de nome Sevruga encontra-se disponível aqui.

 

The Kaviar MySpace

 

Come @ Music Box

(o único video que consegui encontrar dos kaviar ao vivo, de um user de nome pilasbadboy – not good )

————————————————————————————————————————————————

O segundo grupo de rapazes de que vos queria falar chama-se, por enquanto Amor Lança Farpas. Digo, por enquanto porque a sigla A*L*F é dinâmica, e conforme me foi dito por um deles, pode no futuro mudar para qualquer outra coisa.

Nada disto é relevante quando se ouve a música deles, não só porque são interessantes ao cantar em Português, como são mais complexos sua aproximação alternativa. Diametralmente diferentes dos Kaviar, os A*L*F fazem parte desta nova onda de surrealismo lírico e instrumental apoiado numa base rock. Mas estes são realmente criativos e bons ao vivo, distanciando-se da grande maioria dos outros. Numa altura em que bandas como os Pontos Negros andam tão na berra, não percebo como é que estes meninos ainda não têm mais visibilidade.

Melhores a aproveitar o YouTube do que os seus conterrâneos, os A*L*F já deram alguns concertos pelo país, portanto fiquem atentos e vão vê-los porque para além de serem uns bacanos e de darem bons concertos, este rapazes sabem como fazer música interessante.

A*L*F Facebook :: A*L*F MySpace :: A*L*F Last FM

Elefante @ LanFestival 2010


~ por forthestarsthatshine em Outubro 19, 2010.

4 Respostas to “The Kaviar & A*L*F – De Abrantes, Com Amor.”

  1. Micro Audio Waves snobs? ok. São só uma das bandas que faz Portugal ser reconhecido lá fora como uma boa fornalha de música electrónica. Mas possivelmente tu nem sabes o que isso é. Mirror People, Social Disco Club ou Moullinex não são nomes de electrodomésticos, seguramente.

    PS: Nada contra o que disseste a favor dos Kaviar e dos ALF.

    • Até podiam ser os Moonspell, os Xutos e Pontapés ou a Mariza… A partir da altura em que a interacção com o público é 0 e que dão um concerto centrado neles próprios e na sua própria música, considerarei sempre isso uma forma de snobismo.

      Hey, mas isso sou eu que gosto de ver bons espetáculos ao vivo.

  2. Meu caro amigo, mas quem é que lhe disse que sabia escrever sobre musica!?

    Têm noção do trabalho dos Kaviar! Não, não têm. A escrever desta maneira percebe-se que foi ao LAN Festival bebeu muito e baralhou tudo!

    Também já vi os ALF, têm muito que pedalar, o mesmo digo aos Kaviar, mas estes estão a anos de luz, não foi por acaso que o Zé Pedro dos Xutos os elogiou quando fizeram a primeira parte deles para trinta e tal mil pessoas, não foi por acaso que foram tocar ao ALIVE, à Aula Magna, não foi por acaso que acabaram de lançar um EP pela Optimus Discos… não sabia!? Pois… Ficou a saber.

    Mas ainda sobre o EP, vocês são todos muito modernos, muito modernos, mas escrever sobre uma edição on-line como a dos Kaviar, tá quieto.

    Então são parecidos com o quê? Especifique. Não têm tempo, pois essas vidas de pseudo-jornalista de musica que não ganha mais do que a fama de pseudo-intelectual, num núcleo de amigos frustrados por não conseguirem ser músicos nem nada que surpreenda as pessoas. (já experimentou concorrer aos ídolos?)

    Aprenda qualquer coisa, já que se sente atraído por musica, experimente um instrumento. Vai ver que começa a perceber tudo com mais facilidade, mesmo depois de beber umas valentes cervejas. Em 54 anos de vida é o melhor remédio que tenho, musica, instrumentos e humildade para aprender. Se não gosta, não perca temo com isso. Aproveite o tempo de antena para dizer o que de bom conheceu e não para favorecer amigos de copos.

    Mais uma coisa, se for novamente a Abrantes não diga a ninguém que escreveu isto, pelo que conheço, pode correr mal…

    Cumprimentos,
    Carlos Almeida

    • Olá boa tarde Carlos.

      Não sei onde me ouviu dizer que os Kaviar estavam ao mesmo nível dos A*L*F ou níveis acima ou abaixo. Simplesmente referi duas bandas de que gostei, na LanFestival – só isso.

      Não sei se do alto dos seus 54 anos, a senilidade já o afecta, pois ao afirmar que eu não sabia da existência do EP pela Optimus Discos, não viu que eu até linkei para a referida página (onde se pode ler “Fiquem atentos à página de Facebook deles pois irão lançar um LP já no próximo ano. O EP, de nome Sevruga encontra-se disponível aqui.”).

      São parecidos com tudo o que de bom se faz no rock&roll actual – e mais uma vez especifiquei, no exemplo dos Jet como podia ter referido outros, noutras músicas, mas quero-lhes dar o mérito que merecem, sem os comparar com uma panóplia inútil de nomes. Se o senhor novamente não leu essa parte, então há, novamente, algo de errado aqui.

      Eu não almejo à fama de pseudo-intelectual, simplesmente gosto de divulgar música e de falar sobre ela, sobre o que ela me faz sentir, sobre o que ela me dá. Se isso o incomoda assim tanto, então tenha o dom do livre arbítrio e não venha ler o meu blog.

      A sua falta de conhecimento de causa, porque do alto dos seus 54 anos acha que pode julgar seja quem for, não lhe permite saber que eu, de facto, toco um instrumento, e que portanto não é a frustração de não ser músico (nunca foi ambição de carreira) que me impele a escrever um blog.

      Eu aproveitei, precisamente, o tempo de antena para divulgar o que de bom conheci. Nunca conheci os Kaviar pessoalmente e conheci apenas dois dos A*L*F. No entanto, como tenho BASTANTES amigos em Abrantes, sei de fonte segura que eles são pessoas impecáveis. Nunca foram amigos de copos como o senhor, do alto dos seus 54 anos de pura sabedoria, tentou adivinhar sem sucesso.

      Se for novamente a Abrantes, direi o que me apetecer, como me apetece, e continuarei a escrever o que me apetece. Não tenho vergonha de nada do que digo ou faço. O senhor, reduza-se à insignificância de quem se sente ofendido por aquilo que um HUMILDE blogger escreve.

      Meu caro, mas quem é que lhe disse que sabia dar opiniões formadas?

      Cumprimentos,

      João Passos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: